O Dia dos Pais 2020 é no próximo domingo. Um fato muito curioso, mas também que vem passando despercebido por muitas pessoas, é que a paternidade está se transformando dia após dia.

A razão disso? Se antes, a figura paterna era retratada pelo homem que somente se preocupa com o trabalho e, na maioria do tempo, prefere não demonstrar as suas emoções, desta vez, a situação vem tomando um rumo contrário. Tudo isso, graças à geração dos millennials, que estão procurando educar os seus filhos de um modo diferente do que eles viveram na infância.

A Seculus está sempre acompanhando essas mudanças. Por isso, nesta data, decidimos conversar com Leandro Ziotto — um pai moderno, antenado e que decidiu compartilhar com a gente um pouco de sua rotina, conciliando o trabalho e o seu papel como pai. Leandro é o criador da 4 Daddy, um negócio social que trabalha com educação afetiva e cidadã. Confira e inspire-se!

Um panorama sobre a paternidade moderna

Durante anos, a paternidade biológica não esteve diretamente associada a paternidade socioafetiva. Mesmo tendo conhecimento de seus filhos, muitos homens não cumpriam as suas obrigações na criação, na educação e em outras questões que envolvem o desenvolvimento e o amadurecimento de uma criança.

Para esses indivíduos, a única responsabilidade seria prover financeiramente um lar. Ou seja, garantir que não faltasse casa, comida, escola e outros fatores indispensáveis em diferentes fases da vida.

Já no século XX, com os avanços da modernidade em que os papeis de gênero começaram a ser questionados e as mulheres conquistando cada vez mais seus direitos, tal cenário mudou timidamente e os pais começaram a se aproximar mais de seus pequenos.

Ainda assim, e por conta de todo o contexto histórico, esses homens se mantiveram em uma posição de conforto — deixando as tarefas mais importantes e pesadas às mães, escondendo os seus sentimentos e, inclusive, ignorando assuntos extremamente necessários no universo infantil. Trocar as fraldas? Fazer a papinha? Acordar à noite para dar de mamar? Nem pensar!

Mas, felizmente, a nossa sociedade está em constante transformação. E o mesmo vale para as relações entre pais e filhos. Agora, a geração dos millennials, que está na faixa etária dos 35 anos, vem buscando rever o papel da figura paterna e, até mesmo, da presença do marido dentro de um lar.

Se antes as mulheres estavam sobrecarregadas com as principais funções do cuidado com os filhos, os homens estão assumindo as suas reais posições da família. Algumas delas são:

  • trocar as fraldas e dar banho;
  • preparar e dar comida;
  • acordar à noite para acolher ou alimentar;
  • aproveitar o tempo livre para brincar ou entreter;
  • saber ouvir e conversar;
  • respeitar as vontades e a liberdade do filho;
  • ir às compras;
  • ajudar na organização e por aí em diante.

E mais: essa participação começa desde a gestação. Como uma maneira de criar um vínculo com o bebê, os homens modernos procuram se informar ao máximo sobre o assunto, se preparar para o parto e, até mesmo, se aprofundam em conteúdos práticos sobre como se comportar nos primeiros momentos de um recém-nascido. 

Em uma rápida busca na internet, é possível encontrar livros, artigos, podcasts, canais no YouTube e perfis no Instagram exclusivos sobre a temática, sendo o @diario_ilustrado um ótimo exemplo disso. 

Paternidade2 - Como a paternidade está sendo vista atualmente? Entenda!

5 dicas para tornar a paternidade mais leve e simples

Assim como a maternidade, a paternidade é uma caixinha de surpresas — seja você um “marinheiro de primeira viagem” ou não. São tantas situações inesperadas que, certamente, em algum momento, desejamos recomendações sobre como agir, qual caminho seguir ou, simplesmente, como tornar essa nova realidade mais prática.

A parte boa, é que não há com que se preocupar. Abaixo, reunimos algumas sugestões de homens que viveram a experiência de ser pai e quiseram compartilhar recomendações que, na verdade, eles também gostariam de ter ouvido anos atrás. Anote!

  1. defina as suas prioridades dentro da paternidade. Se possível, ceda um pouco;
  2. crie uma rotina com o seu filho. A hora do sono, especialmente, é capaz de causar milagres;
  3. assuma tarefas dentro de casa. Ser pai também significa limpar, cozinhar, organizar as roupas e manter o ambiente agradável para os pequenos;
  4. tenha confiança. O seu filho precisará de um pai pronto para protegê-lo em momentos difíceis;
  5. cuide da sua esposa. A mãe também carece de cuidados, afinal, a carga da maternidade pode ser bastante desgastante.

Paternidade1 - Como a paternidade está sendo vista atualmente? Entenda!

A Live sobre paternidade da Seculus

Além de ficar por dentro das mudanças de nossa sociedade, a Seculus trabalha ativamente para fazer a diferença e promover a reflexão. Por isso, neste Dia dos Pais 2020, realizamos uma Live especial com Leandro Ziotto. A proposta foi bater um papo descompromissado, sobre o dia a dia de um pai moderno e que entende a necessidade de passar mais tempo com seus filhos.

A configuração familiar precisa ser ressignificada. Todo tipo de família é válido, independentemente se estamos falando de duas mães ou dois pais.

E há oito anos atrás, quando tive contato com a paternidade, eu me vi muito despreparado. Eu fui criado na década de 1990, com uma educação um pouco machista e sem saber como cuidar de outro ser humano.

Já a primeira vez que eu me percebi pai, foi na madrugada de uma quarta-feira. O Vini, meu filho-afetivo, fruto do primeiro casamento da minha ex-mulher, sempre teve muita dificuldade para pegar no sono.

Eu gostava de colocá-lo para dormir, até mesmo, para estreitar a nossa relação. Naquele momento, eu brinco que apelei para o “Dr. Google”.

Como ele não pegava no sono, resolvi pesquisar dicas para colocar uma criança para dormir. Para a minha surpresa, não encontrei nenhum conteúdo com foco nos pais — mas sim, somente publicações voltadas às mães. Aquilo me intrigou muito.

Hoje, posso afirmar que não existe absolutamente nada na biologia ou no gênero capaz de afastar o homem de cuidar de seus filhos. Então, o que podemos afirmar? Que ser pai, assim como ser mãe, é uma construção social.

As mulheres, podem sim, desempenhar papéis que, até há pouco tempo, eram restritos aos homens, como impor limites. Os pais, por sua vez, têm total liberdade para serem sensíveis, amorosos e prestarem diferentes tipos de cuidado. Estudar a paternidade me ensinou isso.

Paternidade3 - Como a paternidade está sendo vista atualmente? Entenda!

Confira abaixo a Live do Leandro Ziotto na íntegra:

Esperamos que o nosso conteúdo de hoje tenha ajudado você a expandir a sua visão sobre a importância da paternidade moderna e como essa mudança é capaz de impactar positivamente na vida das crianças.

Caso tenha gostado das dicas e informações, aproveite para compartilhar este post em suas redes sociais e manter outros paizões por dentro do tema. Temos certeza de que eles também vão se interessar. Até logo!